Nutricionista na Cirurgia Bariátrica

Nutricionista na Cirurgia Bariátrica

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define obesidade como “acúmulo anormal ou excessivo de gordura prejudicial à saúde”. E pode ser considerado um problema de saúde pública em muitos países, atingindo quadros epidêmicos. No Brasil, a doença vem crescendo em velocidade alarmante, e sendo considerada um dos maiores problemas de saúde que países desenvolvidos terão de enfrentar.

Apesar da obesidade ter sido alvo de muitas pesquisas nas últimas décadas, os mecanismos exatos para que venha a se desenvolver ainda não estão totalmente esclarecidos. De acordo com dados da literatura a doença resulta da interação de diversos fatores, biológico, sócio demográfico e comportamental, a Organização Mundial de Saúde (2000) afirma que o meio ambiente colabora com aproximadamente 60% das causas que levam a doença, porém é difícil mensurar a importância de cada fator envolvido neste processo de aumento de peso.

Segundo documento emitido pelo Conselho Latino Americano em Obesidade, em 1998, existe um fenômeno de transição nutricional, ou seja, quanto mais se combate a desnutrição, mais a obesidade vem se tornando um problema grave, sobrecarregando o sistema de saúde. Isto porque leva a inúmeras doenças crônicas não transmissíveis como: doenças cardiovasculares, diabetes, diversos tipos de câncer, hipertensão arterial, dentre outras. Ainda segundo este documento, os resultados do tratamento da obesidade na maioria dos casos são insatisfatórios.

Como os tratamentos clínicos muitas vezes não alcançam resultados satisfatórios, é cada vez mais frequente a busca pela cirurgia bariátrica para o tratamento da doença. Estudos prospectivos de longa duração mostram que a cirurgia é tratamento ouro no combate da obesidade mórbida.

Apesar de a cirurgia bariátrica ser o método mais eficaz para perda de peso, o sucesso do procedimento depende também da disciplina e do comprometimento do paciente. O candidato à cirurgia deve consultar com profissionais de saúde de uma equipe multidisciplinar bem orientada, para avaliação e orientação adequada a cada fase de cirurgia. Bem como a sua participação, a qual fará a diferença nesta nova etapa de sua vida.

Então vamos lá, qual é o papel do Nutricionista na Cirurgia Bariátrica?

O laudo de um nutricionista é exigido para a liberação do paciente para realizar a cirurgia bariátrica, mas o papel do nutricionista na cirurgia bariátrica vai muito mais além do que a emissão deste laudo. O nutricionista será o profissional que irá orientar sobre todas as implicações nutricionais que o paciente deverá se submeter para ter uma vida saudável após a cirurgia, garantindo o sucesso do procedimento, evitando a desnutrição após a cirurgia e evitando também o reganho de peso.

A cirurgia bariátrica reduz o excesso de peso e diminui a incidência de reganho de peso à longo prazo quando comparado com qualquer tratamento clínico atual, a incidência de diabetes, doenças cardiovasculares e diversos tipos de câncer como demonstrou o estudo de SOS (Swedish Obese Subjects) em vários anos de seguimentos.

A orientação nutricional é importante para que o paciente aprenda a escolher os melhores alimentos e que esteja ciente das possíveis deficiências nutricionais E consequentes da cirurgia. Cabe ao nutricionista orientar sobre as possíveis deficiências que podem ocorrer em cada técnica cirúrgica e conduzir o tratamento com suplementação da melhor maneira possível.

As deficiências nutricionais ocorrem por alterações fisiológicas da cirurgia e, ou, pela modificação na escolha dos alimentos. Portanto, a investigação da condição nutricional e de micronutrientes dos candidatos à cirurgia da obesidade é imprescindível

O protocolo de visitas ao nutricionista começa no pré-cirúrgico e continua 15 dias após a cirurgia, 30 dias após a cirurgia, com 3 meses de operado, com 6 meses de operado, com 1 ano e após este período serão visitas anuais.

Serão orientados todos os aspectos que merecem atenção após a cirurgia como mastigação, frequência das refeições, volume e tipo de alimentação em cada fase da evolução pós cirúrgico e muito mais.

Trabalho desde 2012 com pacientes de cirurgia bariátrica e atualmente nossa equipe multidisciplinar de apoio ao paciente operado conta com fisioterapeutas para orientação respiratória, prevenção de acidentes circulatórios no pós cirúrgico e avaliação postural; Profissionais de educação física para que este paciente tenha qualidade na perda de peso, ganhe força, massa magra, perca gordura e reprograme seu corpo após a grande mudança; Psiquiatras para a avaliação e acompanhamento psicológico dos pacientes, fator este de grande importância no processo todo; Clínicos Gerais para avaliação do estado clínico pré e pós cirurgia;

Realmente o trabalho de uma equipe qualificada e coesa trará segurança ao paciente, aumentará a provabilidade de sucesso, diminuirá o risco e irá fazer com que os resultados obtidos no curto prazo sejam perenes e os novos hábitos sejam incorporados na vida do paciente afastando a possibilidade de haver reganho de peso no médio ou longo prazo.